AQUISIÇÃO

A função “aquisição” está expandindo o seu papel e a sua contribuição para a geração de valor através do crescimento da empresa: aquisições estratégicas, envolvimento em projetos de pesquisa e desenvolvimento, aumento de sinergia com a cadeia de abastecimento e etc.

Enquanto as funções de aquisição são obviamente uma parte fundamental do controle de custos pela empresa, elas também se tornaram um item essencial no desempenho do negócio.

Eles estão colaborando muito mais amplamente, assim como internamente com as outras áreas da empresa. Externamente permitem uma parceria duradoura com estratégias empresariais ampliadas.

Neste contexto, a função de aquisição serve como base diária para seus clientes internos, que se tornaram mais exigentes.

Contudo, também deve:

  • Repensar sua organização, de modo a ser alinhar-se com a sua estratégia,
  • Otimizar seus processos, e ao mesmo tempo controlar suas próprias despesas,
  • Equipar-se de meios para aumentar a colaboração entre compradores e seus parceiros operacionais,
  • Pôr em prática uma configuração eficiente para gerenciar seu desempenho.

Estes sistemas e ferramentas são fortes alavancas para a mobilização de equipes de aquisição, bem como servem como tradução da comunicação e valorização da função.

Organização e mobilização da função

A função de aquisição deve garantir sua eficiência e proporcionar serviços de qualidade para seus clientes internos. Ela também deve mobilizar suas equipes em torno de uma estratégia forte, comunicada de forma clara.

  • Otimizar processos operacionais,
  • Desenvolver a organização do ramo de aquisições: nível de centralização / descentralização, responsabilidades do projeto,
  • Aprimorar a área: redefinir perfis de formação e de histórico da carreira para atrair e reter os melhores compradores e valorizar o desempenho coletivo,
  • Criar instrumentos para a colaboração ativa entre compradores e seus clientes e parceiros.

Gestão de desempenho do aprovisionamento

A função de aquisição deve ser capaz de medir a sua contribuição para a agregação de valor para empresa. Para fazer isso, ela equipa a si mesma com seus próprios sistemas de direção, que também serão utilizados como suportes de comunicação.

  • Projete o modelo de gestão: encontre o equilíbrio entre o gerenciamento de custos e economias alcançadas e monitoramento (indicadores operacionais qualitativos, inovação,competitividade, sustentabilidade)
  • Compartilhe este modelo com seus clientes internos, bem como com a área de finanças.
  • Reforce as capacidades de simulação (mudanças nos custos de aquisição, medição do impacto na margem bruta) e integre-os ao ciclo de gestão da empresa (orçamento / previsões)
  • Escolha e implemente sistemas de informação adequados.

REFÊRENCIAS

  • Grande empresa do setor Energético

    Apoiar a implementação do novo modelo de organização para o Departamento de Compras da Total E & P: Descrever o modelo organizacional de destino (Organização Matrix) e formalizar as descrições das funções.

  • Richardson

    A empresa Richardson instalou Qlik para análise de dados e capacidades de exploração que não são possíveis de se obter com ferramentas de BI tradicionais. A maioria de suas unidades de gestão irá usá-lo hoje para todas as suas análises de vendas, compras e desempenho.